Mensagem do fim de ano de 2017

Caros Companheiros e Amigos,

Dentro de dois dias, despediremos deste ano difícil para os cabo-verdianos e para os trabalhadores em especial, devido a seca que assola o pais por um lado e por outro, devido ao congelamento salarial na maior parte das instituições do pais.

Este ano fica ainda, registado como mais um ano complicado em termos de sindicalismo em Cabo Verde, na medida em que vivenciamos momentos de muita tristeza devido ao despedimento de algumas dezenas de trabalhadores/associados do STIF do Novo Banco e não só, mas também de forte crispação e ruptura internas na família da UNTC-CS e que teve reflexos directos no STIF, com perturbações no funcionamento deste e que desembocou na sua desfiliação daquela Central, aguardando apenas a formalização da decisão.

Cabe-nos enquanto Presidente do Sindicato e que fui fortemente atacado, agradecer a todos e muito especialmente aos que estiveram na linha de frente e do nosso lado, pelo extraordinário trabalho feito na defesa e protecção deste Sindicato, contra opositores bem identificados e muito empenhados na destruição deste grandioso projecto, que é da afirmação do STIF.

Gostaria de salientar a forma coerente e solidária em como a Direcção Central e o Conselho Geral do STIF enfrentaram e venceram os desafios que se impunham e actuaram na defesa do STIF, sendo o melhor exemplo da unidade e de solidariedade, que pudemos vivenciar.

Convictos de que com o mesmo esforço emprestado este ano à causa do STIF, será continuado no próximo ano e que os resultados que esperamos obter, e antecipamos que 2018 seja um ano de muitas vitórias para o STIF e para todos nós, porquanto os desafios a nível laboral, serão muitos, aliás os cenários apontam para mais um ano complicado.

Basta passarmos uma breve revista no chamado Acordo de Concertação Estratégico assinado quase que em festa, por todos os parceiros sociais em que as centrais sindicais foram levadas na contramão e assinaram de cruz, um documento que uma vez mais coloca a faca e o queijo na mão do Governo e dos empregadores para cortes de direitos dos trabalhadores, em vários domínios, tais como no Código Laboral, na Previdência Social, nos salários, etc. etc.

Este foi mais um ano do aniversário do STIF e desta feita do 25º aniversário, pois foi a 28/12/1992 que este Sindicato viu o seu reconhecimento oficial através do Boletim Oficial nº 25 2ªSérie.

Foi há 25 anos atrás, que um grupo de 84 trabalhadores, numa assembleia constitutiva, no quinto dia de Setembro de 1992, tiveram a aspiração de criar um verdadeiro SINDICATO, nascido de livre vontade dos mesmos, com património próprio e directamente administrado pelos seus associados, com órgãos sociais eleitos, directa, exclusiva e democraticamente pelos seus associados, para servir os interesses dos trabalhadores do sector financeiro.

Percorridos 25 anos de vida, o STIF, é sem sombras de dúvida, um Sindicato de referência no país, na nossa região Africana e no seio da UNI, com uma Sede Nacional própria construída de raiz, uma sede regional própria no Mindelo, estando em vias de adquirir uma 3ª sede na Ilha do Sal.

O STIF continua sendo dos únicos Sindicatos senão o único mesmo, que anualmente, vem conquistando ajustamentos salariais e outras regalias para os seus associados e trabalhadores em geral no sector financeiro. Está implantado em todas as instituições financeiras do país e procura alargar a sua área de intervenção em sectores afins.

Para os próximos anos, pretende como atrás referimos adquirir uma sede na Ilha do Sal, mas também tem em carteira um pacote que vai desde a contratação de clínicas para a melhoria dos serviços prestados na área da saúde, a implementação da convenção colectiva de Trabalho, para além da universalização das regalias sociais no sector financeiro.

Nestes anos todos, o STIF tem ganhado mais prestígio e credibilidade no seio dos trabalhadores e dos empregadores do sector financeiro, mas uma forte atenção será dada às instituições financeiras onde ainda a nossa intervenção não tem sido a melhor devido a fraca implantação.

Gostaríamos de finalizar, desejando ao STIF vida longa, a todos os associados do STIF e aos seus dirigentes, um novo ano, com muita saúde e alegria, extensivos aos familiares.

Anibal Borges

Presidente do STIF

 

Leave a Comment